Notícias

mar
25
2019

Adutora emergencial galvanizada e unida por Acoplamentos: Solução viável para crises hídricas

Situações de crise, com escassez de recursos tanto naturais quanto financeiros, motiva-nos a sugerir e implementar soluções coerentes à realidade momentânea. Exemplo disso está neste nosso case, onde descrevemos fornecimentos ao Nordeste de tubos de aço carbono, galvanizados e unidos pelos acoplamentos K, detalhando todas as vantagens na implementação deste tipo de tubulação.

Este nosso Estudo concorreu no Prêmio Brasil Galvanizado em 2017.

Descrição do Projeto

Sabe-se que a seca do Nordeste é um problema que se estende há décadas e gera inúmeras deficiências socioambientais, trazendo um baixo IDH e sofrimento às famílias que vivem nestas condições, além de desenvolvimento nulo da região afetada.
Oferecer soluções duráveis, rápidas e com custo/benefício vantajoso – como as adutoras emergenciais galvanizadas – ultrapassa uma simples relação comercial entre compra e venda de produtos. Entra a questão social e humanitária, ao saber que por causa destas tubulações, pessoas são salvas da sede e da fome, podendo viver com maior dignidade.

Adutoras galvanizadas são comumente utilizadas em projetos de irrigação ou para transporte de águas pluviais em viadutos, indústrias e edifícios. No entanto, esta aplicação em tubulações emergenciais que suprem a crise hídrica brasileira se tornou fato inédito e de sucesso nos anos atuais.

O caso abaixo aborda recentes fornecimentos da Alvenius ao Nordeste Brasileiro, cujas entregas foram adutoras aéreas de tubos em aço carbono com costura helicoidal, galvanizados a fogo e unidos por acoplamentos mecânicos.

As dimensões dos tubos variaram nos diâmetros de 419mm, 521mm e 622mm com espessuras de 3,00mm, 3,00mm e 4,75mm respectivamente. Segundo a Norma ABNT-NBR 6323, a camada média da galvanização foi de 70µm.

A escolha do sistema de tubos galvanizados e unidos por acoplamentos se deu pela série de benefícios técnicos, operacionais e econômicos que ele proporciona, uma vez que durabilidade, resistência mecânica, facilidade na montagem, agilidade na entrega e baixo custo de aquisição e manutenção foram pontos essenciais para que o projeto tivesse êxito.

Galvanização no Projeto

Neste projeto, 100% das tubulações de aço foram galvanizadas através do processo de imersão a quente, onde o fato da peça ser revestida interna e externamente trouxe benefícios essenciais para sua vida útil, pois proporciona proteção tanto do fluido, quando do ambiente.

A escolha da galvanização considerou os seguintes pontos:

  • Resistência ao ambiente externo: Tais tubulações galvanizadas estão em ambientes desabrigados e em meio a atmosferas rurais, onde sua taxa de corrosão é normalmente linear com o tempo de exposição. Considerando o fato de que a região instalada tem um baixo índice pluviométrico, pode-se concluir que a curva de corrosão externa é menos acentuada nos primeiros estágios do contato que regiões onde chove com mais frequência.
    Estudos comprovam que a velocidade de corrosão atmosférica do zinco em atmosferas rurais pode resultar em uma durabilidade de 35 a 350 anos, considerando uma camada de 70µm.(2 a 0,2 µm/ano). No entanto, para esta aplicação, foi projetada uma vida útil de 25 anos da galvanização em virtude da camada (µm) do revestimento e do fluido transportado.
  • Resistência ao fluido transportado: questão extremamente importante quando se trata de tubulações é adequar o revestimento ao tipo de fluido transportado, para que a operação do equipamento permaneça de forma plena pelo período previsto. No caso das adutoras emergenciais galvanizadas, estudos demonstraram que a galvanização resiste perfeitamente a composição química da água existente nas fontes locais.
  • Dados indicaram que os pH das águas transportadas pelas adutoras variaram entre 6 a 10, e como a abrasividade do fluido não é considerada agressiva, concluiu-se que a galvanização suportaria o trabalho demandado.
  • Durabilidade: A expectativa de vida de tubulações galvanizadas perdura por décadas, desde que para este projeto sejam mantidas as composições químicas do fluido transportado e a atmosfera rural.
  • Velocidade de aplicação: Por ser “emergencial”, o próprio nome já conota o teor de rapidez com que a solução precisa ser adotada. Como o processo de galvanização ocorre em minutos e sem depender de condições climáticas, a instalação final da tubulação é agilizada substancialmente.
  • Custo/Benefício: A galvanização a fogo possui custos competitivos se comparados a outras modalidades de revestimento, pois adota matérias primas em larga escala e processo produtivo enxuto. O transporte até o canteiro de obras dos tubos galvanizados não requer expensas adicionais, eliminando a necessidade de correções em campo. O fato de proporcionar durabilidade, proteção e vida útil expressiva faz da galvanização o melhor custo/benefício ao longo do tempo.
  • Custo menor de manutenção: Mesmo que a galvanização, em alguns casos, tenha um valor superior a outras alternativas de revestimento para transporte de fluidos, seu custo de manutenção ao longo do tempo é baixo e isso se acentua positivamente à medida em que estas adutoras emergenciais no Nordeste localizam-se em áreas afastadas.
  • Preservação ambiental: Por percorrer quilômetros de regiões não habitadas, em meio a natureza e, em alguns casos, cruzando Áreas de Preservação Permanente, o revestimento não pode possuir substâncias voláteis, tóxicas ou que de alguma forma prejudicam o meio ambiente. Característica esta que a galvanização não possui, sendo apropriada para o uso em questão.

Especificidades do Projeto

Além dos fatos mencionados no item anterior, outras questões são significativamente relevantes de destacar quando se soma o tubo galvanizado à união por acoplamentos mecânicos que seguem a norma AWWA C-606.

Proteção do revestimento: como a união neste sistema ocorre sem o uso de solda, o processo é totalmente simples e limpo de realizar. Sendo esta uma questão fundamental para que a integridade do revestimento seja mantida, não necessitando métodos especiais ou correções em campo (que se localiza em regiões remotas e de difícil acesso).

Fácil manutenção do revestimento: pelo fato da tubulação ser aérea, a manutenção do revestimento ao longo dos anos pode ser feita sem maiores desgastes operacionais e a custos inferiores.

Mobilidade: a galvanização, nas condições deste projeto, proporciona durabilidade da tubulação por décadas. E na medida em que os acoplamentos são fáceis e ágeis de se instalar, a adutora pode ser removida ou realocada a outras regiões de acordo com necessidades pontuais ou mesmo sazonalidades.

Todas estas especificidades são plenamente contabilizadas no payback do investimento, tornado extremamente vantajoso o uso dos tubos galvanizados em associação aos acoplamentos.

Portanto, este estudo de caso é um bom exemplo de que sistemas emergenciais não necessariamente precisam ter vida útil limitada. Se trabalhados com tecnicidade, coerência e seriedade, soluções definitivas podem, porquê não dizer, salvar vidas e trazer felicidade a povos que hoje sofrem; com custos coesos à realidade do país.


Por: Guilherme Teixeira

Ok